segunda-feira, 23 de novembro de 2015

156♥

Um dia queria ser como tu. Infindável dedicação. Ousadia de quem rouba amor de mil recantos para depositar num coração. E de quem supera amargura com a facilidade dócil de amar sempre mais um bocadinho. Orgulha-me poder ser-te dedicada. Por inteiro. Como os dias que passamos. Horas intermináveis de amor. Onde nos envolvemos, por entre os tresandares de paixão. Onde lisonjeamos a calçada que pisamos, no intermédio dos passos que demos, na mesma direção. Floriu o mundo e já lá vão 4 anos. Não havendo mais nada, para o lado de lá. Havendo tão tudo, no lado de cá. Esse mesmo que bate,  ritmadamente, por suplícios cardíacos de amor. Onde me perco e me reencontro. Onde me desvendo, sem esforço algum.  E onde o querer de ser como tu se resume a ser eu, que mais não consigo. Me contenta a vida, eu ser eu. Mas tua. Sendo nós, por inevitabilidade. Fica tão mais lindo assim!