domingo, 30 de janeiro de 2011

Para mim chega!


Hoje acordei, espreguicei-me e levantei-me deslocando-me até à janela que abri. Depois de a abrir, a luz do sol ofuscou os meus olhos, que ficaram fechados durante uns segundos. Quando finalmente o meu olhar conseguiu enfrentar toda a luminosidade, permaneci um pouco naquele local a ver a fabulosa vista, e avistei ao fundo as montanhas cobertas de cor verde que as árvores lhe oferecem.Olhei à minha volta e desfrutei da beleza da Natureza e respirei o ar puro que o vento trazia calmamente. Passados alguns minutos, tirei a minha cabeça debaixo da janela e vim de novo para o interior da minha casa, onde me olhei ao espelho e pensei: “Chega de tristezas! Tens tudo para ser feliz, toca a desfrutar a vida”. Pois é! Estou viva e fartíssima até à ponta dos meus cabelos de andar a desperdiçar toda a beleza a que posso estar disposta! Estou farta de andar neste mundo a fazer de conta que vivo, farta de andar só a pisar a terra para marcar presença. Chegou o momento de renascer, de caminhar e buscar reencontrar-me a mim mesma! Chegou o momento para esquecer o passado e começar lentamente a construir o futuro que mereço, cheio de coisas boas. Chegou o momento de respirar fundo, e deitar para fora de uma vez por todas os pensamentos assombrantes, chegou a hora de encontrar as respostas que necessito. A menina que sempre fez tudo por ti e se rebaixou só para dizer que tentou. A menina que sempre correu com todas as forças para alcançar algo teu por mais insignificante que fosse, a menina que sempre te pôs à frente de tudo, sempre te considerou perfeito e ideal para me fazer feliz morreu! Essa menina abriu hoje os olhos e tomou consciência que não és perfeito, que também tens os teus defeitos e que não passas de uma ilusão! Hoje levantei-me e aceitei finalmente que a nossa história terminou e que nada posso fazer para mudar essa realidade por muito dolorosa que seja. Aceitei finalmente que lutar por ti não vale mais a pena pois o nosso amor já estava destruído antes até mesmo de ter começado. Nunca me darás aquilo que eu mereço, nunca me farás totalmente feliz, pois nunca me amarás como sempre te amei! Que deixas-te uma marca profunda? Isso já não posso negar, mas tudo o resto? Para mim chega!