quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Ainda és!

Sim, podes até nem acreditar mas ainda tens um lugar que se mantém exclusivo. Ainda olho para o lado e sinto a tua ausência, quer nos dias de felicidade para poder dividi-la contigo, quer nos dias em que não estou bem e não tenho o teu abraço para me acalmar. Hoje sinto saudade!Saudade de estar ao pé de ti e rir até chorar. Saudade de te sentir perto e de ter certezas que será sempre assim! Sinto a falta de cruzar o olhar em ti e encontrar nele o meu porto de abrigo, o meu farol. E no meio disto tudo, no meio de todos estes pensamentos que me possuem tenho pena, tenho imensa pena por tudo ter terminado desta forma. Pena por tudo se ter desfeito pouco a pouco, por tudo ter derretido, por tudo ter arrebentado como uma bola de sabão que andou a esvoaçar pelos ares. Tenho pena e o que mais me custa é ver e saber que, aconteça o que acontecer, nunca vais voltar e que nada do que faça poderá fazer com que as nossas vidas recuem no tempo!

Sem comentários: