terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O conflito do meu Interior


Presta um bocadinho de atenção… Consegues ouvir o som ensurdecedor do silêncio que nos dissolve? Consegues tocar neste nada que entre nós existe? Consegues saciar tudo que inconscientemente nos separa e interrompe o nosso olhar? E ver? Consegues ver este infinito vazio, este abismo que há entre nós e que nos impede de dar o próximo passo? Consegues ouvir a minha voz a chamar-te? O meu grito de socorro? E se te falasse em derrubar? Em seres capaz de teres coragem para destruir toda a barreira? Serias capaz de corromper esta muralha? Serias capaz de mostrar e expressar ao mundo o teu verdadeiro sentimento? Dá-me a tua mão, vem comigo, não tenhas medo, segue meu rasto, segue minhas marcas, não olhes para trás, não contes o tempo, não contraries a vontade e deixa uma última lágrima correr-te pelo rosto. De que te vale teres vergonha? De que te vale o receio? De que te vale a falta de coragem para demonstrares que todos os contratempos podem ser eliminados, podem ser destruídos? De que te vale não assumires a razão pela qual ainda estou aqui, a razão pela qual ainda tenho esperança? A razão pela qual ainda faço chegar até ti estas palavras! Acredita que o que pretendia era já não estar a dizer-te isto. A minha intenção não era esta… Ficar sempre a chamar-te à razão e a tentar transmitir-te o que realmente é a verdade! Não era mesmo isto que esperava. Já nem te devia dizer nada, devia simplesmente ignorar sem qualquer ressentimento, mas não consigo sabes porquê?Porque não posso, não devo… Mas quero!

2 comentários:

inêsmoreira disse...

Olha que nessa dos ursos tiveste 100% de razão minha Rute :)

inêsmoreira disse...

mesmo muito muito certo , enfim nao posso fazer nada quanto a isso parece que quanto mais ursos são mais eu lhes acho piada :s