quarta-feira, 1 de junho de 2011

Verão... preciso-te!

O tempo passa, e quanto mais me tento convencer que tudo está a acabar e que está a chegar o tempo de descanso, mais ameaçadoras se tornam as responsabilidades, que só me deixam mais desgastada e sem paciência para nada que se passe fora daquele cubículo em obras. É trabalhos para aqui, é testes para acolá, é a pressão dos exames e todas as mesquinhices que deles derivam, e no fim, onde fica o tempo para lazer? Onde fica o tempo para nos sentarmos e podermos usufruir de umas boas horas a partilhar histórias? Não fica, pois não há, não há tempo para nada disso.Quero verão!  Quero sol, quero praia,  quero as saídas com os amigos até horas indeterminadas, quero os mini calções, os gelados que tão bem sabem, quero as noites ao computador a falar com os amigos, as festas, as saídas frequentes da dança, os jantares, quero as aventuras, o dormir até ao meio dia e depois de acordar fazer o que nos apetecer, (…). Quero!  Quero mesmo  as tardes quentes de verão que nos fazem transpirar. Quero, e para além de querer, eu preciso, antes de que meus neurónios se chateiem e se revoltem com toda esta ocupação constante!