quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Só mais alguém a quem digo Adeus.

É incrível como de um momento para o outro as pessoas mudam. Ou talvez não mudem, nunca mudem, e apenas se mantenham como sempre foram. Talvez a culpada seja mesmo eu, porque sempre te admirei apesar de me teres dado sinais da tua personalidade fútil. Mas não. Eu não quis ver, não quis perceber, e moldei-te à minha imagem, construi de ti um novo alguém, talvez a versão de ti que mais me agradava. Até que pronto, chegou este momento em que finalmente decidi aceitar a realidade tal e qual como ela é. E é mesmo verdade, por vezes quem mais gostamos é quem mais nos desilude não porque cometem o erro mais grave de todos, mas sim porque são as pessoas mais importantes, e colocámo-las num pedestal, pomos-lhes um rótulo de alguém perfeito, e chegamos a esquecer-nos que são humanos e que, como tal, também erram e merecem perdão. Mas olha, há erros e erros, há acções e acções, há atitudes e atitudes, e há aquelas vezes, em que nunca mas mesmo nunca iremos perdoar.
E não, eu já não te quero para nada. Sou tão feliz assim!
C*

1 comentário:

Gabriela ♥ disse...

ó muito obrigada, linda :)