quarta-feira, 30 de setembro de 2015

155♥

E que seja na eternidade de tudo, o sítio onde nos percamos. E nos encontremos, por entre os desencontros da vida. O meu coração oscila entre pureza e dedicação. Dedicação a ti, por saber que me retribuis com a alma. Com este nosso  dom que temos de nos ligarmos, mesmo que não nos toquemos com as mãos. De nos entregarmos sem pudor do amanhã não chegar. Porque ter-te acompanha a certeza de que o dia seguinte nascerá, mal esboçemos um sorriso por nos pertencermos por mais um dia. Por mais uma vez. Que nunca finda. Nunca conhece término. Tal como nós. Tal como o nosso amor. Como a entrega de rosas todas as manhãs. Tal como o fresquinho de uma brisa, como se conhecesse a vida pela primeira vez. Um amor repartido pelos dois corpos mas, ao mesmo tempo, inteiramente tão único. Tão nosso. Um sentimento de posse. Mas posse saudável. Aquela que não faz  nenhum estremecer. E apenas nos dá certezas de que o sempre existe mesmo. De que a felicidade foi inventada para ser conquistada. A dois. Por mim e por ti. A três, um dia. Quando conseguirmos extender este amor que nos transborda pelo coração. Mas não cansa. Apenas faz bem.

3 comentários:

joel disse...

És lindaaaa! Amo-te muito sempre, todos os dias e não me vejo com mais ninguém meu amor. Só te tenho a agradecer tudo e tenho planos para a minha vida e são todos com a tua companhia! Amo-te, amo-te!

Ana. disse...

Adoro o que escreves, com tanto amor e sentimento, adoro adoro, muitas felicidades *o*

Sara Filipa disse...

Tão lindo :')